sábado, 11 de julho de 2015

Em Off

Oiee pessoas!!!

Saudades de estar aqui, de compartilhar, enfim, mas por razões óbvias não estou tendo como no momento, estou sem computador , mas em breve volto com dicas de leituras , filmes, textos, músicas...

De casa nova, sem teve e computador, sem televisão tudo bem passo bem, mas sem computador, to meio quase surtando, o celular tem salvado só um bocadinho, rsrs...

Mas para não perder o hábito compartilho este texto lindo da Cecília Sfalsin Coisas valiosas pra gente de coração

Tudo nesta vida é passageiro , tudo mesmo , nada é eterno, nada dura para sempre, a não ser o sentimento que deixamos abrigados nos corações de quem amamos. 
Não sabemos como será o nosso próximo segundo , não temos ideia se teremos tempo para consertar erros, ou para diluir uma mágoa que por descuido , ou pela arrogância deixamos embrutecer a nossa alma .
Não temos tanto tempo assim para perdermos com coisas insignificantes, com picuinhas, com inimizades, com ofensas, com coisas que não vão florescer nada dentro da gente. 
Talvez o que eu estou dizendo, pra muitos não terá importância alguma, porque as pessoas estão tão acostumadas a viver o "depois" que andam desprezando o "agora" e rejeitando o fato de que a vida pode durar uma fração de segundos e não nos dar tempo para arrependimentos . 
Deste mundo nada se leva, nem bens, nem status , nem coisa alguma , e o que faz qualquer ser humano ficar bem e se sentir realizado, é tudo aquilo que não muda o seu caráter nem tampouco a sua personalidade.
Não podemos ser crianças adultas em um mundo onde todo cuidado é pouco diante de tudo que Deus realmente quer da gente, que é a paz, o amor ao próximo , a gratidão , a dignidade e o respeito...

terça-feira, 5 de maio de 2015

Quarenta e um anos

Quarenta e um anos de vida...e nunca me senti tão ótima em toda minha vida.
Agradeço a Deus por tudo que tem realizado na minha vida, são tantas conquistas, para muitos parecem pequenas, mas pra mim pouco importa, porque ninguém sabe o tamanho dos meus sonhos.
Aos meus amores maiores - meus pais; hoje não comemoro junto com vocês, longe dos olhos , porém mais do que nunca perto do coração!
A todos que passam por aqui, meu obrigado de coração por direta ou indiretamente fazerem parte desta pequena parcela da vida.
Aos amigos e familiares minha gratidão pela torcida e proponho um brinde a vida, porque segundo Caetano: cada um sabe a a dor e a delícia de ser o que é...


quarta-feira, 29 de abril de 2015

Livros - Kombo dicas!!

As Linhas do Passado e do Presente tecem a realidade de alegrias e sofrimento para cada um de nós. Embora certas questões cruciais da existência possam estar momentaneamente encobertas pelo esquecimento daquilo que fomos, em outras encarnações, pode ser que, algum dia, um sonho, um imprevisto ou a revelação de uma enfermidade coloquem-nos diante da necessidade de superar fragilidades e evoluir.
Bartira não consegue abrir seu coração para a espontaneidade de um sentimento sincero. Laura enfrenta a depressão pós-parto e recai na armadilha do suicídio. Jorge deixa-se levar pelo desânimo profundo e não consegue seguir em frente. Onde estarão as respostas e a ajuda necessárias na jornada da redenção? Na terapia de vidas passadas? No auxílio dos espíritos amigos e protetores?

Conheça os insondáveis caminhos do amor e da ajuda espiritual. E descubra A Luz que vem de dentro.

*Que não podemos impedir o encontro com nossos erros pretéritos. Por mais que tentemos fugir das lições por que temos de passar, elas sempre retornarão, de uma forma ou de outra. E também que termos de responder um dia por todo mal que praticamos...
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~
Ivete, uma jovem executiva bem-sucedida, resolve mudar radicalmente sua vida. Abandona tudo e vai para um mosteiro. Será que ela conhecerá a verdadeira humildade?Ivete tem uma vida estável e uma situação financeira bastante satisfatória. Contudo, sofre com vários conflitos interiores. Para tentar entender o que se passa em seu íntimo, ela procura a ajuda de um psicólogo e inicia um tratamento com Marcondes, um profissional extremamente materialista, que vive um relacionamento tranquilo e feliz ao lado de Dora, sua esposa, e da filha, Beatriz. Mas sua vida muda quando ele a conhece.Durante o tratamento, Ivete sente grande necessidade de mudar radicalmente os caminhos traçados. Assim, decide abandonar sua bem-sucedida carreira, abrindo mão de todos os seus bens materiais em prol da prestação de serviço à humanidade.Na nova empreitada, ela obtém grande sucesso. Conhece os verdadeiros valores da vida, abandona o materialismo, aprende a exercer a humildade e torna-se a madre prioresa de um mosteiro.Ivete e Marcondes não sabiam, mas o envolvimento deles remontava ao século XV. Desde aquela época eles vinham se encontrando para resgatar os erros do passado. Portais da eternidade, do espírito Marius e psicografia de Bertani Marinho, é mais um romance imperdível que nos traz o bálsamo do Espiritismo. Uma obra repleta de ensinamentos psicológicos, filosóficos e espíritas que tem como objetivo maior o aperfeiçoamento moral e intelectual do ser humano.


*Porque a eternidade também está nos sentimentos.
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~
Este livro procura mostrar ao leitores que Jesus espera mais das pessoas; que elas não fiquem apenas aguardando ser 'tocadas' por Ele, mas que o toquem, colocando em prática no cotidiano os seus ensinamentos. Tendo como ponto de partida a palavra do próprio Cristo, ou aquilo que os Evangelistas e nomes da Espiritualidade sobre Ele disseram, o autor faz a proposta de reflexão sobre o real significado da missão de Jesus, que não é tão somente a de 'Salvador' da humanidade, mas, também, e principalmente, a de 'Redentor', que liberta as pessoas daquilo que as fazem sofrer. O livro traz também uma oração ao final de cada capítulo.


*Sete passos da felicidade: Humildade - Mt 5,5; Misericórdia - Mt 6,7; Desapego - Mt 6,19-20; Perdão - Mt 6,15; Fé - Lc 8,48; Perseverança - Mt 10,22 - Amor - Mc 12,31
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

Depressão - -Não é que eu pretenda matar-me. Quero apenas desaparecer! Sumir! Livrar-me desta horrível sensação de vazio, de inutilidade da existência...
Assim define o personagem central deste romance a natureza do seu mal, que lhe tira a graça de viver e o leva a cogitar do suicídio.
Ao longo destas páginas, em episódios esclarecedores e emocionantes, o leitor acompanhará seu ingente esforço em favor da recuperação.
E mais: em linguagem clara e objetiva o autor oferece uma visão ampla das origens desse terrível mal à luz da Doutrina Espírita, com os subsídios para superá-lo ou evitar que ele nos surpreenda na jornada humana.


*Sabemos hoje mais do que nunca, que é preciso vivenciar o Evangelho, a fim de que nos libertemos dos sentimentos negativos que fazem nossa infelicidade.
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

Oiee pessoas!!
Lendo...lendo e lendo....está sendo assim!!
Segue a sinopse dos livros com os trechos que mais gostei!!
Fica a dica!!


domingo, 5 de abril de 2015

Sou uma sonhadora....

Me disseram isto... e confesso... eu sou . Vivo de certezas não vistas, de fatos não acontecidos, de sentimentos não vividos e guardo tudo dentro de um "ainda" que se encaixa bem na palavra "esperança" .. Sem pretenção alguma quero ter sucesso na vida, quero poder realizar meus sonhos, alcançar meus objetivos, cumprir minhas metas, chegar no topo não de uma montanha , mas de uma realização esperada . Meu coração é sonha(dor) e talvez seja por isto que ele bate tanto cada vez que Deus me diz "continue" , deve ser por este motivo que ele faz com que meus olhos se molhem cada vez que eu ultrapasso um obstáculo, ou venço uma batalha . Me sinto protegida , guardada , cuidada por aquEle que me faz sonhar , e não sei como agradecê-lo por cada livramento que Ele me da . Ja me disseram também que sou devagar demais , mas é que na verdade toda espera nos cobra passos lentos, e eu "ca" amo observar os caminhos , e as pessoas que encontro por ele. Atualmente estou vivendo um tempo bonito, não fácil, mas bonito, não perfeito, mas interessante , não impossível , mas distante e desistir é uma palavra que deletei do meu dicionário , por que eu ainda sou daquelas que acredito .. que sonho ... e que creio nos planos imensuráveis do Senhor pra minha vida e no tempo aceitável d"Ele também. Eu Chego la... ainda que eu tenha que respirar fundo várias vezes e engolir o choro pra não parar .. eu chego la..
Ops..."nós" chegaremos 
Cecília Sfalsin
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

Sim sonhadora....eterna sonhadora!!
Ando sumida, por estar vivendo novos sonhos, me perdoem, please??!!
Vivendo em uma nova cidade, em uma nova casa, com uma nova família -  sim fui adotada!!rsrs - longa história, um dia conto; em um novo trabalho , em uma nova área e em um novo horário - de noite, enfim tudo muito novo, mas estou tão bem, tão feliz, tão leve...
Feliz Páscoa...que nossos sonhos tenham sempre como Mestre o nosso irmão Maior Jesus.
Bjs

quinta-feira, 5 de março de 2015

Quem morre?


Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara. O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor. Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram. Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: Já se foi. Terá sumido? Evaporado? Não, certamente. Apenas o perdemos de vista. O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha, quando estava próximo de nós. Continua tão capaz, quanto antes, de levar ao porto de destino as cargas recebidas. O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver. Mas ele continua o mesmo. E talvez, no exato instante em que alguém diz: Já se foi, haverá outras vozes, mais além, a afirmar: Lá vem o veleiro. Assim é a morte. Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: Já se foi. Terá sumido? Evaporado? Não, certamente. Apenas o perdemos de vista. O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado. Conserva o mesmo afeto que nutria por nós. Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado. E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: Já se foi, no mais Além, outro alguém dirá feliz: Já está chegando. Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena. A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas. Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada. Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro, partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da Imortalidade que somos todos nós. 
 Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo. 
Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos. 
Quem não muda de marca. 
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece. 
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante. 
Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe. Então não morreu. 
Os anjos a esperam.
Pablo Neruda

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

Segue em paz amiga do coração, valeu por cada carinho nos momentos de amizade verdadeira que compartilhamos juntas, das risadas, vou me lembrar sempre quando ouvir o Teterete Teteterete de Jorge Ben Jor , e que por mais que a cada ligação que eu desse e tentava disfarçar a voz ou queria até mesmo passar um trote e nunca conseguia, você já sabia e de um jeito muito seu sempre me desarmava com suas crises de riso até mesmo no telefone.
Quando me disse que estava com câncer e te respondi de imediato e categoricamente que não, pois o câncer agora sim estava saindo de você e ainda assim juntas chegamos a conclusão que um dia iríamos rir disto tudo, e vamos rir muito, simplesmente porque o câncer se envergonhou e saiu de vez daquela que sempre soube se fazer gigante até nas adversidades. Vai amiga, prepara a sala para um bate papo gostoso, porque um dia, nós vamos nos reencontrar.

bjkss da Teretete


terça-feira, 3 de março de 2015

Anjo

O menino voltou-se para a mãe e perguntou:
-- Os anjos existem mesmo? Eu nunca vi nenhum. Como ela lhe afirmasse a existência deles, o pequeno disse que iria andar pelas estradas, até encontrar um anjo.
-- É uma boa idéia - falou a mãe. Irei com você.
-- Mas você anda muito devagar - argumentou o garoto. Você tem um pé aleijado. A mãe insistiu que o acompanharia. Afinal, ela podia andar muito mais depressa do que ele pensava. Lá se foram. O menino saltitando e correndo e a mãe mancando, seguindo atrás. De repente, uma carruagem apareceu na estrada. Majestosa, puxada por lindos cavalos brancos. Dentro dela, uma dama linda, envolta em veludos e sedas, com plumas brancas e cabelos escuros. As jóias eram tão brilhantes que pareciam pequenos sóis. Ele correu ao lado da carruagem e perguntou à senhora:
-- Você é um anjo?
Ela nem respondeu. Resmungou alguma coisa ao cocheiro que chicoteou os cavalos e a carruagem sumiu, na poeira da estrada. Os olhos e a boca do menino ficaram cheios de poeira. Ele esfregou os olhos e tossiu bastante. Então, chegou sua mãe que limpou toda a poeira, com seu avental de algodão azul.
-- Ela não era um anjo, não é, mamãe?
-- Com certeza, não. Mas um dia poderá se tornar um, respondeu a mãe. Mais adiante uma jovem belíssima, em um vestido branco, encontrou o menino. Seus olhos eram estrelas azuis e ele lhe perguntou.
-- Você é um anjo?
Ela ergueu o pequeno em seus braços e falou feliz:
-- Uma pessoa me disse ontem à noite que eu era um anjo. Enquanto acariciava o menino e o beijava, ela viu seu namorado chegando. Mais do que depressa, colocou o garoto no chão. Tudo foi tão rápido que ele não conseguiu se firmar bem nos pés e caiu.
-- Olhe como você sujou meu vestido branco, seu monstrinho! Disse ela, enquanto corria ao encontro do seu amado.
O menino ficou no chão, chorando, até que chegou sua mãe e lhe enxugou as lágrimas com seu avental de algodão azul. Aquela moça, certamente, não era um anjo. O garoto abraçou o pescoço da mãe e disse estar cansado.
-- Você me carrega?
-- É claro - disse a mãe. Foi para isso que eu vim. Com o precioso fardo nos braços, a mãe foi mancando pelo caminho, cantando a música que ele mais gostava. Então o menino a abraçou com força e lhe perguntou:
-- Mãe, você não é um anjo? A mãe sorriu e falou mansinho:
-- Imagine, nenhum anjo usaria um avental de algodão azul como o meu....
MORAL DA HISTÓRIA: Anjos são todos os que na Terra se tornam guardiões dos seus amores. São mães, pais, filhos, irmãos, amigos que renunciam a si próprios, a seus interesses, aos seus objetivos, aos seus desejos e até as suas vidas em benefício dos que amam. Às vezes, podem estar do nosso lado e não percebemos.
Autor: William J. Bennett

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Hipótese da Emília

"– A vida, senhor Visconde, é um pisca-pisca. A gente nasce, isto é, 

começa a piscar. Quem pára de piscar chegou ao fim, morreu. Piscar é 

abrir e fechar os olhos – viver é isso. É um dorme e acorda, dorme e 

acorda, até que dorme e não acorda mais [...] A vida das gentes neste 

mundo, senhor Sabugo, é isso. Um rosário de piscados. Cada pisco é um

 dia. Pisca e mama, pisca e brinca, pisca e estuda, pisca e ama, pisca e 

cria filhos, pisca e geme os reumatismos, e por fim pisca pela última

 vez e morre. 



– E depois que morre?, perguntou o Visconde. 


– Depois que morre, vira hipótese. É ou não é?"





Monteiro Lobato

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

The Hollies - He is my brother

Foi na entidade "Missão dos Orfãos" em Washington DC, que ficou eternizada a música "He ain't heavy, he is my brother" do grupo "The Hollies" em 1969. A história conta que certa noite, em uma forte nevasca, na sede da entidade, um padre plantonista ouviu alguém bater na porta. Ao abri-la deparou-se com um menino coberto de neve, com poucas roupas, trazendo em suas costas, um outro menino mais novo. A fome estampada no rosto, o frio e a miséria dos dois comoveram o padre. O sacerdote mandou-os entrar e exclamou:
- Ele deve ser muito pesado. - O menino que carregava o outro disse:
- Ele não pesa, ele é meu irmão (He ain't heavy, he is my brother). - Não eram irmãos de sangue realmente. Eram irmãos da rua. O autor da música soube do caso e nele se inspirou para compor a música e da frase fez o refrão. Esses dois meninos, foram adotados pela instituição.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Os ipês amarelos

Uma professora me contou esta coisa deliciosa. Um inspetor visitava uma escola. Numa sala ele viu, colados nas paredes, trabalhos dos alunos acerca de alguns dos meus livros infantis. Como que num desafio, ele perguntou à criançada: "E quem é Rubem Alves?".
Um menininho respondeu: "O Rubem Alves é um homem que gosta de ipês-amarelos...". A resposta do menininho me deu grande felicidade. Ele sabia das coisas. As pessoas são aquilo que elas amam.
Mas o menininho não sabia que sou um homem de muitos amores... Amo os ipês, mas amo também caminhar sozinho. Muitas pessoas levam seus cães a passear. Eu levo meus olhos a passear. E como eles gostam! Encantam-se com tudo. Para eles o mundo é assombroso.
Gosto também de banho de cachoeira (no verão...), da sensação do vento na cara, do barulho das folhas dos eucaliptos, do cheiro das magnólias, de música clássica, de canto gregoriano, do som metálico da viola, de poesia, de olhar as estrelas, de cachorro, das pinturas de Vermeer (o pintor do filme "Moça com Brinco de Pérola"), de Monet, de Dali, de Carl Larsson, do repicar de sinos, das catedrais góticas, de jardins, da comida mineira, de conversar à volta da lareira.
Diz Alberto Caeiro que o mundo é para ser visto, e não para pensarmos nele. Nos poemas bíblicos da criação está relatado que Deus, ao fim de cada dia de trabalho, sorria ao contemplar o mundo que estava criando: tudo era muito bonito. Os olhos são a porta pela qual a beleza entra na alma. Meus olhos se espantam com tudo que veem.
Sou místico. Ao contrário dos místicos religiosos que fecham os olhos para verem Deus, a Virgem e os anjos, eu abro bem os meus olhos para ver as frutas e legumes nas bancas das feiras. Cada fruta é um assombro, um milagre. Uma cebola é um milagre. Tanto assim que Neruda escreveu uma ode em seu louvor: "Rosa de água com escamas de cristal...".
Vejo e quero que os outros vejam comigo. Por isso escrevo. Faço fotografias com palavras. Diferentes dos filmes, que exigem tempo para serem vistos, as fotografias são instantâneas. Minhas crônicas são fotografias. Escrevo para fazer ver.
Uma das minhas alegrias são os e-mails que recebo de pessoas que me confessam haver aprendido o gozo da leitura lendo os textos que escrevo. Os adolescentes que parariam desanimados diante de um livro de 200 páginas sentem-se atraídos por um texto pequeno de apenas três páginas. O que escrevo são como aperitivos. Na literatura, frequentemente, o curto é muito maior que o comprido. Há poemas que contêm todo um universo.
Mas escrevo também com uma intenção gastronômica. Quero que meus textos sejam comidos pelos leitores. Mais do que isso: quero que eles sejam comidos de forma prazerosa. Um texto que dá prazer é degustado vagarosamente. São esses os textos que se transformam em carne e sangue, como acontece na eucaristia.
Sei que não me resta muito tempo. Já é crepúsculo. Não tenho medo da morte. O que sinto, na verdade, é tristeza. O mundo é muito bonito! Gostaria de ficar por aqui... Escrever é o meu jeito de ficar por aqui. Cada texto é uma semente. Depois que eu for, elas ficarão. Quem sabe se transformarão em árvores! Torço para que sejam ipês-amarelos...
Rubem Alves

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

O Resgate de Uma Vida

Bernardo e Ágata possuem uma família bonita e harmoniosa no Rio de Janeiro. Os cinco filhos, bem criados, já são adultos e seguem suas vidas: Alex, Hélder, Sofia, Valéria e Flávio. Mas, apesar de toda proteção espiritual daquela família, a invigilância atrai alguns problemas inesperados. Sofia, a filha arquiteta, mora em seu próprio apartamento com vista para o mar, como sempre sonhou. Porém, sofre duros golpes praticados pela sócia, pelo noivo e por um ex-colega, que dizia ser seu amigo. Ela perde tudo: o apartamento, a empresa, o trabalho, o dinheiro e se vê sem forças para retomar sua vida. Paralelamente, sua irmã Valéria também passa por problemas depois que decidiu ir morar com o namorado. Humilhações, desrespeito e até agressões físicas agora fazem parte do cotidiano da advogada Valéria, cada vez mais presa e sem condições para reagir. A família e amigos leais assumem um papel importante e, mediante os esforços dos encarnados, amigos espirituais mobilizarão energias para ajudar e fazer com que espíritos obsessores não consigam atingir seus objetivos destrutivos. A fé nos desígnios de Deus será primordial para a transformação de todos e a superação de momentos tão conturbados. Neste belo romance mais uma vez o espírito Schellida, pela psicografia de Eliana Machado Coelho, nos traz importantes ensinamentos, abordando temas que irão nos esclarecer com aprendizados necessários para a nossa evolução.

.~.~.~.~.~.~.~~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

Mais um romance espírita, e como sempre um aprendizado!!

* A elevação pessoal não é sorte, é conquista
*Não existe união perfeita. O que existem são uniões que se aperfeiçoam. A união equilibrada não depende de um, mas de dois.
*Adultério é insegurança psicológica de pessoa frustrada consigo mesma.
*Há momentos em que, para resgatar a própria vida, é preciso não dar importância as pessoas que nos magoaram. Jogar fora o que nos faz mal. Desprezar lembranças amargas e começar de novo com toda garra, esperança e fé.

Dica de leitura!!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Whiplash - Em busca da perfeição

O solitário Andrew (Miles Teller) é um jovem baterista que

 sonha em ser o melhor de sua geração e marcar seu nome 

na música americana como fez Buddy Rich, seu maior ídolo

 na bateria. Após chamar a atenção do reverenciado e 

impiedoso mestre do jazz Terence Fletcher (J. K. Simmons), 

Andrew entra para a orquestra principal do conservatório de 

Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos.

 Entretanto, a convivência com o abusivo maestro fará 

Andrew transformar seu sonho em obsessão, fazendo de

 tudo para chegar a um novo nível como músico, mesmo 
que 

isso coloque em risco seus relacionamentos com sua 

namorada e sua saúde física e mental.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

Foi indicado a cinco prêmios Oscar, incluindo melhor filme. 

Só me disseram assim: assista e não vai se arrepender; fato!


O aluno somente queria ser um dos maiores e o professor 


tinha como lema exigir delas além daquilo que elas esperam.



quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

O futuro não pode ser previsto, mas pode ser inventado. É a nossa habilidade de inventar o futuro que nos dá esperança para fazer de nós o que somos.
Dennis Gabor

sábado, 24 de janeiro de 2015

Albert Camus, no livro “A queda”



Talvez não amemos a vida o bastante. 
Já reparou que só a morte desperta nossos sentimentos? 
Como amamos os amigos que acabam de deixar-nos, não acha?! 
Como admiramos nossos mestres que já não falam mais, que estão com a boca cheia de terra…! 
A homenagem vem, então, muito naturalmente, essa mesma homenagem que talvez tivessem esperado de nós a vida inteira. Mas sabe por que somos sempre mais justos e mais generosos para com os mortos? 
A razão é simples. 
Em relação a eles, já não há obrigações. 
Deixam-nos livres, podemos dispor de nosso tempo, encaixar a homenagem entre o coquetel e uma doce amante: em resumo, nas horas vagas. 
Se nos impusessem algo, seria a memória, e nós temos a memória curta.
 Não, não é o morto recente que nós amamos em nossos amigos, o morto doloroso, nossa emoção, enfim, nós mesmos.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Amor, meu grande Amor


Me veja nos seus olhos
Na minha cara lavada
Me venha sem saber
Se sou fogo ou se sou água








Quando reparo, mal abro os olhos e me pego sempre cantarolando algo e hoje esta veio me presentear, a letra é linda e esta voz marcante é show!!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Salomé - O encontro das mulheres que surgem do céu

Ensaiando passos na direção de uma nova era, a Terra enfrenta a escassez do amor que se expressa em indiferenças, violência e desarinos por toda parte. Angústia indecifrável assola em especial as mulheres, que, a despeito de tantas conquistas importantes, ainda sentem que algo lhes falta. A vida, por vezes, parece sem encanto.

Com uma história intensa e contagiante de mulheres em busca da felicidade, Salomé traz elucidações sobre as mudanças que estão ocorrendo para a construção de um planeta melhor. Conectando Oriente e Ocidente, o autor une dois mundos distintos na trama que se desdobra a partir do encontro casual entre Rafaela - uma bem sucedida jornalista brasileira - e Laila - uma adolescente do Afeganistão. Nasce entrre elas uma amizade que modificará muitas vidas.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

E assim começo o ano encerrando uma leitura de um romance forte e de um esclarecimento profundo e verdadeiro.
Se hoje o que somos e onde estamos nada mais é fruto de nossas próprias escolhas, simplesmente assim simples.
O trecho que mais me identifiquei abaixo:
*Consciência demais sem ação no bem é dor, sofrimento e até loucura. É imperioso acreditar no bem, cultiva-lo e lançar-se no trabalho com fé*
É uma frase convite....bora ou vamos??

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Tudo depende do peso que você aceita carregar.

O que nos machuca hoje pode ser apenas o

 foco voltado para uma coisa que ainda é 

importante e não deveria ser. Só que não se 

aprende a conferir esse valor da noite para o

 dia. Custa. Antes de dizer que já viu de tudo,

 tenha certeza de que o Mundo é gigante e 

nada é impossível. Até mesmo encontrar

 alguém que entenda o valor que você dá a

 tudo que te cerca. Até encontrar quem, no


jogo de pesar e medir, te equilibre.

Tudo depende do peso que você aceita

 carregar.

(Gustavo Lacombe)

sábado, 10 de janeiro de 2015

A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.
Martin Luther King Jr.

Oiee!!
Então já se vão dez dias de 2015 e só agora dou o ar da graça postando, se soubessem quantas vezes vim aqui e não queria postar por postar, mas sim como todas as outras postar porque vale a pena, aqui é onde me sinto bem e quero que todos que passem por aqui também guardem esta sensação de bem estar.
Estou procurando a minha medida, porque os tempos tem sido de controvérsia e desafios, e muitos!!

É assim...

É assim...
Tecnologia do Blogger.

ou é assim...

ou é assim...

Follow by Email

About Me

Minha foto
Pedra bruta se deixando lapidar pelo cinzel da vida

Seguidores