quarta-feira, 8 de agosto de 2012

A Virgem de Vesta

França, século XVI. Época do Rei Henrique III e a perseguição aos huguenotes, os primeiros protestantes; de Catarina de Médice e da cruel noite de São Bartolomeu. E é nesse cenário de poder, riqueza e sedução, que os personagens desta obra vivem avassaladora história, de intrigas e paixões, consequência de erros e desacertos, que teve seu princípio muitos anos antes, na Grécia, época do Império Romano, onde alguns desses Espíritos ali viveram, envolvidos com uma das virgens do Templo de Vesta, guardiã do fogo sagrado. Dois períodos, uma única história, marcada por oportunidades e desvarios que atravessaram séculos, confirmando que somos artífices de nossa própria vida e que a colheita dependerá inevitavelmente daquilo que semearmos.
 .~.~.~.~.~.~.~.~.

Um romance muito legal, devorei este livro!!
Frase que fica para uma profunda reflexão: " O nosso direito finaliza ao começarmos a pisar nos sentimentos alheios".

1 comentários:

✿ chica disse...

Não conhecia esse livro.Boa dica!!beijos,chica

Postar um comentário

É assim...

É assim...
Tecnologia do Blogger.

ou é assim...

ou é assim...

Follow by Email

About Me

Minha foto
Pedra bruta se deixando lapidar pelo cinzel da vida

Seguidores