sábado, 24 de janeiro de 2015

Albert Camus, no livro “A queda”



Talvez não amemos a vida o bastante. 
Já reparou que só a morte desperta nossos sentimentos? 
Como amamos os amigos que acabam de deixar-nos, não acha?! 
Como admiramos nossos mestres que já não falam mais, que estão com a boca cheia de terra…! 
A homenagem vem, então, muito naturalmente, essa mesma homenagem que talvez tivessem esperado de nós a vida inteira. Mas sabe por que somos sempre mais justos e mais generosos para com os mortos? 
A razão é simples. 
Em relação a eles, já não há obrigações. 
Deixam-nos livres, podemos dispor de nosso tempo, encaixar a homenagem entre o coquetel e uma doce amante: em resumo, nas horas vagas. 
Se nos impusessem algo, seria a memória, e nós temos a memória curta.
 Não, não é o morto recente que nós amamos em nossos amigos, o morto doloroso, nossa emoção, enfim, nós mesmos.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Amor, meu grande Amor


Me veja nos seus olhos
Na minha cara lavada
Me venha sem saber
Se sou fogo ou se sou água








Quando reparo, mal abro os olhos e me pego sempre cantarolando algo e hoje esta veio me presentear, a letra é linda e esta voz marcante é show!!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Salomé - O encontro das mulheres que surgem do céu

Ensaiando passos na direção de uma nova era, a Terra enfrenta a escassez do amor que se expressa em indiferenças, violência e desarinos por toda parte. Angústia indecifrável assola em especial as mulheres, que, a despeito de tantas conquistas importantes, ainda sentem que algo lhes falta. A vida, por vezes, parece sem encanto.

Com uma história intensa e contagiante de mulheres em busca da felicidade, Salomé traz elucidações sobre as mudanças que estão ocorrendo para a construção de um planeta melhor. Conectando Oriente e Ocidente, o autor une dois mundos distintos na trama que se desdobra a partir do encontro casual entre Rafaela - uma bem sucedida jornalista brasileira - e Laila - uma adolescente do Afeganistão. Nasce entrre elas uma amizade que modificará muitas vidas.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

E assim começo o ano encerrando uma leitura de um romance forte e de um esclarecimento profundo e verdadeiro.
Se hoje o que somos e onde estamos nada mais é fruto de nossas próprias escolhas, simplesmente assim simples.
O trecho que mais me identifiquei abaixo:
*Consciência demais sem ação no bem é dor, sofrimento e até loucura. É imperioso acreditar no bem, cultiva-lo e lançar-se no trabalho com fé*
É uma frase convite....bora ou vamos??

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Tudo depende do peso que você aceita carregar.

O que nos machuca hoje pode ser apenas o

 foco voltado para uma coisa que ainda é 

importante e não deveria ser. Só que não se 

aprende a conferir esse valor da noite para o

 dia. Custa. Antes de dizer que já viu de tudo,

 tenha certeza de que o Mundo é gigante e 

nada é impossível. Até mesmo encontrar

 alguém que entenda o valor que você dá a

 tudo que te cerca. Até encontrar quem, no


jogo de pesar e medir, te equilibre.

Tudo depende do peso que você aceita

 carregar.

(Gustavo Lacombe)

sábado, 10 de janeiro de 2015

A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.
Martin Luther King Jr.

Oiee!!
Então já se vão dez dias de 2015 e só agora dou o ar da graça postando, se soubessem quantas vezes vim aqui e não queria postar por postar, mas sim como todas as outras postar porque vale a pena, aqui é onde me sinto bem e quero que todos que passem por aqui também guardem esta sensação de bem estar.
Estou procurando a minha medida, porque os tempos tem sido de controvérsia e desafios, e muitos!!

É assim...

É assim...
Tecnologia do Blogger.

ou é assim...

ou é assim...

Follow by Email

About Me

Minha foto
Pedra bruta se deixando lapidar pelo cinzel da vida

Seguidores