sábado, 29 de setembro de 2012

Só Deus Sabe


Nossas escolhas tecem as tramas dos fios de nosso destino.  A inteligência da vida, contudo, transforma nossas decisões em fonte de autoconhecimento. Por que um acidente de carro ceifa duas jovens vidas? O que ou quem toma a decisão de qual dos dois irmãos gêmeos deve morrer? E a identidade da moça morta, por que foi ocultada? Se a vida é inteligente, o mistério é apenas reflexo da ignorância. O destino tem suas leis. Neste livro encontramos muitas respostas que nos ajudam a entender como a vida funciona. Mas não queira adivinhar o futuro, pois tudo segue na Sabedoria Universal. E diante de nossas limitações: Só Deus Sabe.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.

Oiee!!
Correria com pesquisa para TCC, semana de provas que virão, seleção em empresa com teste psicotécnico e tudo que tenho direito...tudo ocorrendo no tempo certo, porque como dizem: Deus não demora....Ele capricha!!
E ainda assim arrumei um tempo para ler, leitura não sei ficar sem, e de quebra o próprio livro deu dica durante a história sobre um outro livro...lá vou ver  se encontro este também, o nome é: O Poder do Pensamento Positivo - Norman Vincent Peale.
A frase de Só Deus Sabe, que deixo para reflexão é:
"Deus atua através de nós"
Beijos e Paz!!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012



Devemos nos esforçar a todo momento para desenvolver nossa natureza compassiva. O essencial é mobilizar ao máximo nossas capacidades a fim de não precisarmos nos arrepender, pois teremos feito tudo a nosso alcance para contribuir para tornar este mundo melhor.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ NÃO DIZ : TE AMO?


Não me refiro a palavra pela palavra. Não quero dizer que basta falar. A palavra  deve ser o sentimento materializado. É o pensamento convertido em ondas sonoras, tornando audível as vibrações mentais. Às vezes, sentimos e não verbalizamos. Há os que acreditam que devem apenas sentir e demonstrar com atos. Falar não seria importante. Acho que, dessa forma, estamos menosprezando um dos sentidos de expressão mais interessante de que dispõe o ser humano. Ouvir expressões de sentimento equivale a um banho magnético, uma torrente de sentimentos que chega ao coração pelas ondas sonoras. E tira da subjetividade aquilo que pede para ser advinhado. Certo que o olhar cheio de ternura pode dizer muito - e diz, no entanto, muitos sentimentos podem ter expressão semelhante em certos olhares. A palavra dita com sentimento pode ter o condão de explicitar, objetivar, o que o olhar e os gestos estão dizendo.

Falar sobre o quanto amamos o filho, o companheiro ou companheira, o irmão, o amigo, impregna o ambiente de uma magia transcendente. E pode desanuviar uma atmosfera eivada de dúvidas ou stress. É um pequeno gesto de afeto que pode tornar-se colossal medicamento nas relações. E, nunca é demais repetir, desde que com verdade, delineando um sentimento verdadeiro. Para quem fala, há outro valor: enternece o coração. Abranda a alma que assim se expressa. Recordamos a assertiva evangélica: a boca fala do que está cheio o coração. A palavra é pois a configuração do céu interno em que se vive ou do inferno moral em que nos movimentamos.

E aí? Quanto tempo faz que você não diz: Eu te amo ?
*Frederico Menezes

domingo, 23 de setembro de 2012

Vencedores não desistem

Há um velho ditado que diz que só não se dá jeito para a morte, e realmente não há situações irremediáveis, apenas pessoas que perdem a esperança quando as enfrentam.  Hoje eu estava lendo sobre a história de Kevin Poland. Quando ele nasceu os pais foram informados que ele não viveria mais de 24 horas. Mais tarde, disseram que ele não passaria do primeiro ano. E a vida continuava para Poland, com todas as razões para desistir, e entregar os pontos. Mas acontece que estas palavras não faziam parte do vocabulário dele e de seus pais.

Kevin usou fraldas até os 12 anos.  Usa barras  de aço inoxidável nas costas para poder sentar-se. E sempre com os pais como suporte, sendo amparado por amor, porém sendo criado sem superproteção, estimulando a independência. Conforme foi crescendo, Kevin não quis que ninguém cuidasse dele. Lutou para arranjar emprego, e viver autossuficiente. Quando fez 17 anos andar de cadeira de rodas já era ser um vencedor.  Passou no exame de motorista, o que lhe permitiu guiar um veiculo especialmente adaptado.  A cada movimento feito, a cada oportunidade aproveitada está mostrando o equívoco daqueles que o condenaram.  Mostrando que para os vencedores não há desistência. Nesta semana, pense em Kevin Poland, e agregue em você o mesmo espirito de dedicação e determinação.
 Luiz Antonio Silva

sábado, 22 de setembro de 2012

As fisionomias da vida

"Algumas pessoas perdem. Outras ganham. O resto vive na mediocridade, porque temem jogar."
Marcio Kühne

EM MEADOS de 1970, quando estava prestes a completar seu doutorado em física, o cientista Stephen Hawking – já então portador de uma doença que ia paralisando seus movimentos – escutou um médico dizer que tinha apenas mais dois anos de vida. "Então posso tentar entender o universo, porque não vou mais precisar pensar em coisas como aposentadoria e contas a pagar", resolveu ele. Como a doença progredia rapidamente, foi obrigado a criar fórmulas simples para explicar – no menor espaço de tempo possível – tudo aquilo que pensava. Dois anos e meio se passaram, dez anos se passaram, vinte, trinta, quarenta anos se passaram, e Hawking continua vivo. É capaz de comunicar suas ideias abstratas através de um computador acoplado a sua cadeira de rodas. Escreveu o clássico livro "Uma b reve história do tempo", e foi responsável por uma nova visão da física moderna. Hawking tornou-se um dos mais consagrados cientistas da atualidade. Embora sua condição tenha se agravado ao longo dos anos, a doença, em vez de conduzi-lo à invalidez total, forçou-o a descobrir uma nova maneira de raciocínio.
Realmente, não importa que tipo de fisionomia a vida nos mostre. Importa a fisionomia com que nós encaramos a vida.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Se você tenta controlar o que não lhe pertence, perde o que lhe pertence.
 Harriet Rubin (escritora americana)

sábado, 15 de setembro de 2012

Cartas de Iwo Jima

Junho de 1944. Tadamichi Kuribayashi (Ken Watanabe), o tenente-general do exército imperial japonês, chega na ilha de Iwo Jima. Muito respeitado por ser um hábil estrategista, Kuribayashi estudara nos Estados Unidos, onde fizera grandes amigos e conhecia o exército ocidental e sua capacidade tecnológica. Por isso o Japão colocou em suas mãos o destino de Iwo Jima, considerada a última linha defesa do país. Ao contrário dos outros comandantes Kuribayashi moderniza o modo de agir, alterando a estratégia que era usada. Ele supervisiona a construção de uma fortaleza subterrânea, feita de túneis que davam para as suas tropas a estratégia ideal contra as forças americanas, que começam a desembarcar na ilha em 19 de fevereiro de 1945. Os japoneses sabiam que as chances de sair dali vivos eram mínimas. Enquanto isto acontece Kuribayashi e outros escrevem várias cartas, que dariam vozes e rostos para aqueles que ali estavam e o relato dos meses que antecederam a batalha e o combate propriamente dito, sobre a ótica dos japoneses.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.

Oiee!!
Não sou muito fã de filme de guerra, mas este em especial me chamou a atenção porque não fala somente da guerra em si, mas daquela fragilidade que se sobressai diante de uma guerra, a fragilidade humana é imensa diante de uma situação inusitada, porque você se enxerga diante de expectativas e sonhos que poderão a ser realizados ou frustrados.
Ele foi rodado simultaneamente com Conquista da Honra e sob a mesma direção de Clint Eastwood, se como ator já arrasa, como diretor não deixou por menos.
Claro que vou assistir o outro filme, que conta o outro lado da história, pois como dizem em uma parte da história existe a sua verdade e de outro lado existe a verdade do outro....vista de um ponto ou um ponto de vista??Bora ver??
Fica a dica....bjs

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Opinião Espírita

Neste livro, os espíritos André Luiz e Emmanuel esclarecem questões e pontos anotados nas obras de Allan Kardec. Sua leitura é um convite à meditação em torno dos valores morais e espirituais do Espiritismo. 
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.

Oiee!!
Correria tá grande, mas aqui estou eu!!!
Terminei de ler este livro, ganhei ele em abril, através de um sorteio que é realizado uma vez por mês pelo blog Plenitude do Ser, levei todo este tempo para ler, pois ele é um daqueles livros para realmente serem estudados capítulo por capítulo, uma vez que cada capítulo faz uma abordagem sobre uma das obras da codificação de Allan Kardec.
Fiz minhas anotações com frases que sempre são convites para verdadeiras reflexões...apreciem sem moderação, quanto ao livro já está a passear na casa dos amigos, adoro este troca troca....e livro tem mesmo é que circular!!!
*A Caridade da vida é aperfeiçoamento.
*A paciência da natureza é seleção.
*O raciocínio descobre a vizinhança entre a fé e o entendimento e a distância entre fé e fanatismo.
*Decisão é necessidade permanente.
*Certeza no bem denuncia felicidade real e confiança de hoje indica serenidade futura.
*Progresso é fruto de escolha.
*Se a eventualidade da sementeira é infinita, a fatalidade da colheita é inalienável.
*Viver por viver todos vivem.O essencial é saber viver.
*Aprendamos a ouvir para auxiliar, sem a presunção de resolver.
*Sem estrada não alcançaremos o alvo, entretanto a estrada é o meio e o alvo o fim.
*Deus nos dá para que aprendamos a distribuir.

Bem, então é isto que compartilho com vocês, e esta última frase hoje posso dizer que fez parte da minha tarde, chegou uma doação de três sacolas de roupas grandes aqui em casa para levar ao centro, e logo de cara fui olhar o estado das roupas, e tristemente verifiquei depois de uma tarde de revista que uma sacola e meia era lixo, sim digo lixo!!
Roupa rasgada -sim, disse rasgada e não furada; roupa manchada, se não serve para você não serve para mais ninguém, fazer doação é uma coisa fazer faxina no guarda roupa é outra.
Todos que recebem doação, recebem cada peça que para nós já não tem valor, como se fosse um presente, ou será que nós gostamos de roupas rasgadas, manchadas e hoje ainda bem não estavam sujas, porque geralmente é daí para pior...é a famosa dica da verdadeira caridade que se restringe ao bom senso seja ela como for, aonde for, da forma que for, usemos sempre de bom senso e respeito..."Somente faça aos outros aquilo que você espera que os outros façam por você".
Bora aprender a distribuir???....e isto pode se realizar de várias maneiras, bora lá??
Beijos!!

sábado, 8 de setembro de 2012

Antes do dia partir... O que valeu a pena hoje?


Sempre tem alguma coisa. Um telefonema. Um filme... 
Paulo Mendes Campos, em uma de suas crônicas reunidas no livro "o amor acaba", diz que devemos nos empenhar em não deixar o dia partir inultilmente. 
Eu tenho, há anos, isso como lema. 
É pieguice, mas antes de dormir, quando a noite chega e o sono ainda não veio, eu penso: o que valeu a pena hoje? 
Sempre tem alguma coisa. Um telefonema. Um filme. Um corte de cabelo que deu certo. Um e-mail inspirado... 
Até uma briga pode ter sido útil, caso tenha iluminado o que andava escuro dentro da gente. Já para algumas pessoas, ganhar o dia é ganhar mesmo: Ganhar um aumento, ganhar na loteria, ganhar um pedido de casamento, ganhar uma partida, ou até um presente. 
 Mas para quem valoriza apenas as megavitórias, sobram centenas de outros dias em que, aparentemente, nada acontece, e geralmente são essas pessoas que vivem dizendo que a vida não é boa, e seguem cultivando sua angústia existencial com cachaça e uísque, mesmo já tendo seu super apartamento, sua bela esposa, seu carro do ano e um salário aditivado. 
Nas últimas semanas, meus dias foram salvos por detalhes. 
Uma segunda-feira valeu por uma música que não conhecia e alguém me mandou por e-mail... Linda... Que me arrepiou, me transportou para uma época legal da minha vida, me fez querer dividir aquele momento com pessoas que são importantes pra mim. 
E assim correm os dias, presenteando a gente com uma música, um crepúsculo, um instante especial que acaba compensando 24 horas banais. 
 Claro que tem dias que não servem pra nada, dias em que ninguém nos surpreende, o trabalho não rende e as horas se arrastam melancólicas,sem falar naqueles dias em que tudo dá errado: Batemos o carro... 
Somos multados, e pra melhorar, depois perdemos a chave do carro no cinema... 
 Pois estou pra dizer que até a tristeza pode tornar um dia especial, só que não ficaremos sabendo disso na hora, e sim lá adiante, naquele lugar chamado futuro, onde tudo se justifica. 
É muita condescendência com o cotidiano, eu sei, mas não deixar o dia de hoje partir inutilmente é o único meio de a gente aguardar com entusiasmo o dia de amanhã... desconheço a autoria
 .~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~. 
Oiee!! 
E justamente envolvida por este entusiasmo, hoje sábado pós feriado vou curtir um sábado com rodada de pizza feito por paizinho, depois posto a receita!! 
Não é por nada não, mas pense num sábado com cara de domingo,rs...ontem saí com três amigos e pudemos conversar trivialidades, e tomar sopa com pão, nada de mais, mas o sabor inesquecível deste momento é para sempre!! 
Beijos!!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Corajosos

Quatro homens, um legado: servir e proteger. 
Como agentes da lei, eles são confiantes e concentrados, preparados para o pior que as ruas pode oferecer. No entanto, ao final do dia, eles enfrentam um desafio na qual não estão preparados: a responsabilidade de ser pai. 
Quando uma tragédia atinge suas casas, esses homens são deixados lutando com as suas esperanças, seus medos, sua fé, e sua paternidade. 
Diariamente, Adam Mitchell (Alex Kendrick) e Nathan Hayes (Ken Bevel) enfrentam desafios variados por conta da profissão em que escolheram: policiais. 
No entanto, outra rotina os desafia, mas para a tarefa de pai esta dupla não está preparada. 
Seus filhos estão ficando cada vez mais distantes e, apesar do sucesso de Adam e Nathan em cuidar da sociedade, eles não sabem como tomar conta das pessoas por quem mais têm afeto. .~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~. 
Assistir Corajosos é realmente fascinante, nos mostra a importâncias de não termos medo de nos questionarmos, ainda mais quando se tem a consciência tranquila. 
Uma ótima dica!

sábado, 1 de setembro de 2012

Palco da Vida


Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo.
E você pode evitar que ela vá a falência.
Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você.
Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.
Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.
Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um não.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós.
É ter maturidade para falar eu errei.
É ter ousadia para dizer me perdoe.
É ter sensibilidade para expressar eu preciso de você.
É ter capacidade de dizer eu te amo.
É ter humildade da receptividade.
Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz . . .
E, quando você errar o caminho, recomece.
Pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita.
 Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para lapidar o prazer.
 Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo.
Jamais desista das pessoas que você ama.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um obstáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.
Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo . . .
Fernando Pessoa
.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.
Que no Palco da Vida, neste mês de setembro que se inicia, não esqueçamos de sermos nós mesmos por um só instante....
                  

É assim...

É assim...
Tecnologia do Blogger.

ou é assim...

ou é assim...

Follow by Email

About Me

Minha foto
Pedra bruta se deixando lapidar pelo cinzel da vida

Seguidores